AFI Fest: Alex Ross Perry, diretor de Her Smell, em uma versão motim de Steve Jobs

“Se você tem dificuldades auditivas, eu tenho ótimas notícias para você”, disse o cineasta Alex Ross Perry à plateia antes de uma exibição do AFI Fest de Her Smell no sábado à noite em Hollywood. “Se você é propenso a enjôo, tenho uma péssima notícia para você. E são as mesmas notícias.

Ninguém pode dizer que ele não os avisou: a experiência do cheiro dela é tão visceral que você pode praticamente … cheirar bem. O filme narra a queda dura e a redenção dificilmente conquistada de um motim gringo dos anos 90, Becky Something (Elisabeth Moss), vocalista de uma banda punk de sucesso, Something She. A ação acontece em cinco cenas longas, todos momentos críticos em sua história.

Em uma sessão de perguntas e respostas, Perry disse ao diretor de programação do AFI Fest, Lane Kneedler, que a estrutura foi fortemente inspirada por outro filme muito diferente – o roteiro de Aaron Sorkin, Steve Jobs, que acontece em três longas cenas. “Quando eu vi, meu queixo estava no chão. Eu pensei, eu nunca vi tamanha bravura escrita e compromisso com essas seqüências de 40 minutos neste filme. Três cenas ”, disse o roteirista e diretor. “Eu pensei, bem, você sabe o que é melhor do que três é cinco. Eu pensei, se você pudesse fazer aquele filme, mas torná-lo Senhoras e Senhores, as Fabulous Stains também, então você estaria brincando com fogo. ”

Perry escreveu e reescreveu os quatro primeiros atos algumas vezes antes de se aproximar do último capítulo da história de Becky, “porque eu realmente não sabia o que o final precisava ser ainda até que eu me ligasse aos personagens.” Enquanto o final escapava dele, no entanto, ele estava claro desde o início do período que forneceria o pano de fundo para o drama. “Só precisa viver em uma época em que o sucesso de uma banda que faz música alternativa é real e poderia importar. Há uma janela muito estreita onde essas bandas poderiam sustentar o suficiente, que haveria o suficiente para montá-las, que é importante o que elas estão fazendo, só para que haja algum senso de limites tangíveis ”, disse ele. “Porque esse filme, para mim, ainda não existe. Quero dizer, agora, mas há três anos não.

O aspecto musical apresentou novos desafios para o cineasta da Golden Exits“Além do balé clássico, eu não acho que você pode pedir a um ator para fazer algo mais difícil do que todas as mulheres desse filme foram convidadas a fazer”, ele disse sobre suas estrelas – bem como um espaço criativo aberto. “O grupo de filmes de garotas é bem superficial”, admitiu Perry. “Mas também, tudo bem. Mesmo filmes de música, há apenas muitos. ”Ele citou o Velvet Goldmine como um“ importante ”(embora ele tenha intencionalmente evitado a re-observação até que o seu Smell tivesse sido embrulhado), e disse que admira“ o jeito que ele é adjacente à história; é sempre assim que eu queria sair disso.

“Eu gosto muito desse filme, é uma espécie de história alternativa – é quase como um tipo de coisa do Philip K. Dick”, disse Kneedler.

“Isso é muito elevado, mas obrigado”, respondeu Perry. “Imagine um mundo onde os nazistas venceram a Segunda Guerra Mundial e que essa mulher existiu!”

Her Smell será lançado nos cinemas em 2019.

Tradução: Elisabeth Moss Brasil

Via: EW

Comentários