Dois novos atores foram confirmados no filme The Invisible Man, que será estrelado por Elisabeth Moss, entre eles estão, Harriet Dyer e Aldis Hodge, que ainda não tiveram seus personagens confirmados.

O filme conta a história de Cecília (Elisabeth Moss), uma mulher reconstruindo sua vida após seu seu ex-namorado ter cometido suicídio, porém coisas estranhas começam a acontecer e ela descobre que seu ex na verdade não está morto.

O longa é uma parceria da Blumhouse com a Universal, as gravações começam no próximo mês e a previsão de estreia é para 2020.

Melissa McCarthy, Tiffany Haddish e Elisabeth Moss vão subir ao palco no MTV Movie & TV Awards na noite de segunda-feira como apresentadoras.

O trio está escalado para estrelar o novo drama da máfia, The Kitchen, que é centrado nas esposas de mafiosos irlandeses que acabam assumindo o comando do negócio depois que o FBI faz uma varredura da máfia e vários homens são presos. O recurso New Line, que chega aos cinemas em 9 de agosto, é uma adaptação da série de quadrinhos do DC / Vertigo, com o mesmo nome, de Ollie Masters e Ming Doyle.

McCarthy, Haddish e Moss juntam-se aos já anunciados apresentadores Aubrey Plaza, Daniel Levy, Dave Bautista, David Spade, Jameela Jamil, Kiernan Shipka, Kumail Nanjiani, Maude Apatow, Mj Rodriguez, Shameik Moore e Storm Reid.

Haddish também apresentará sua costarreira de Girls Trip, Jada Pinkett Smith, com o Prêmio Trailblazer deste ano.

Para dar aos fãs mais acesso privilegiado ao programa deste ano, a MTV estará hospedando tanto uma transmissão ao vivo do tapete vermelho quanto uma transmissão ao vivo da MTV Movie & TV Awards Game Night. O tapete vermelho será hospedado por B. Simone e Josh Horowitz, da MTV News. A rede começará a transmitir ao vivo o tapete vermelho no Twitter às 8:00 PM ET, com entrevistas de celebridades e cobertura do prelúdio do show.

As indicações para o show foram anunciadas no mês passado, com Avengers: Endgame, Game of Thrones e RBG no topo da lista, com quatro menções cada. A rapper Lizzo e o produtor de DJ Martin Garrix, ao lado de Macklemore e Patrick Stump do Fall Out Boy, foram indicados para se apresentar. O cantor, compositor e produtor Bazzi também estará presente para apresentar seu hit “Paradise”.

A MTV também introduziu novas categorias este ano, incluindo a realeza da realidade, o momento mais memorável e o melhor herói da vida real.

O MTV Movie & TV Awards, apresentado por Zachary Levi, será transmitido em 17 de junho às 21h. ET / PT

 

Texto Traduzido Por: Equipe Elisabeth Moss Brasil

Texto Original: THR

A Netflix adquiriu os direitos mundiais do filme “O Poder do Cachorro“, estrelado por Benedict Cumberbatch e Elisabeth Moss.

A gigante da transmissão comprou “O Poder do Cachorro” da See-Saw Films no braço de vendas da Cross City Films. Variety relatou pela primeira vez sobre o projeto no início deste mês e Cross City Films lançou as vendas no Festival de Cannes.

A Netflix lançará o filme em 2021 na Netflix e nos cinemas. Transmission Films será lançado nos cinemas na Austrália e Nova Zelândia. O acordo exclui os direitos de TV gratuitos do Reino Unido, que são retidos pela BBC Films.

Jane Campion dirigirá o filme, adaptado do romance Thomas Savage de 1967 com o mesmo nome. Segue os ricos irmãos Montana, que são dois lados de uma moeda. Cumberbatch retrata um homem que é impassível, meticuloso e gentil, enquanto seu irmão é gracioso, brilhante e cruel. Eles são co-proprietários da maior fazenda do vale de Montana. Quando o personagem de Cumberbatch se casa secretamente com uma viúva local, retratada por Moss, seu irmão faz uma guerra sádica e implacável para destruí-la usando seu filho afeminado como peão.

Texto Traduzido por: Equipe Elisabeth Moss Brasil 

Texto Original: Variety

Hoje (30/05) Elisabeth Moss, Tiffany Haddish e Melissa McCarthy estiveram no Ellen DeGeneres Show, e deram início à divulgação de The Kitchen, aproveitando a Warner lançou o primeiro trailer do filme durante o programa.

O longa inspirado em uma HQ da DC no selo Vertigo, conta a história de três mulheres casadas com chefões da máfia presos, e que assumem os negócios de seus maridos.

O filme tem estreia marcada para 08 de agosto de 2019.

Todo mundo tem uma opinião sobre como The Handmaid’s Tale terminou na última temporada: com June (Elisabeth Moss) – prestes a escapar com segurança de Gilead – de repente decidindo mandar sua filha, Nichole, com Emily (Alexis Bledel) enquanto ela fica para resgatar sua primogênita, Hannah.

A reação divisória “não me surpreendeu porque foi exatamente o mesmo com a gente discutindo“, admite o showrunner Bruce Miller. “Mesmo para mim, foi muito difícil. No seu coração você pensa: “Como diabos ela poderia ir?”, Mas se ela ficar, você fica tipo “Como ela poderia ficar?

Mas ficou June, e agora ela está em uma missão. “Você tem que lutar com fogo“, Moss brinca. “Essa é a jornada de June na 3ª temporada. Para lutar contra as pessoas que ela tem que lutar, ela precisa se tornar mais parecida com elas.Miller acrescenta: “Não estamos fazendo uma montagem de June radicalizada – são 13 episódios. Ver alguém passar por esse processo de se tornar implacável era um verdadeiro desafio. Nós não queremos sensacionalizar isso, ou torná-lo moralmente fácil também.

Um teste imediato que June enfrenta? A presença iminente do Comandante Lawrence (Bradley Whitford, agora um regular da série), que foi apresentado na temporada passada como uma figura sombria ajudando Emily a fugir. Mas como vimos nos episódios finais da 2ª temporada, Lawrence não é tão santo – ele é conhecido, na verdade, como o arquiteto de Gilead.

Ele tem um cérebro grande e superou sua humanidade“, diz Whitford. “Mas a humanidade dele está tentando revidar.” A dinâmica de Lawrence com June certamente deixará os espectadores – e June – desequilibrados. “Ele está testando ela“, explica Whitford. “Ele vai se abrir para ela? Ela vai ser uma parceira em algo que eu acho que ele nem entende?

Ainda em Gilead está Serena Joy (Yvonne Strahovski), que desistiu do bebê que acredita ser dela para salvar sua vida. Agora ela deve enfrentar inesperadamente June novamente e lidar com as conseqüências de seu estratagema (parcialmente) bem-sucedido. “Elas se conhecem muito bem“, diz Strahovski sobre as duas. Moss acrescenta que a nova ativista June vê em Serena um “poder” que poderia mudar tudo: “Juntas? Oh meu Deus, eles poderiam derrubar a coisa toda. Infelizmente, nada é simples assim.”

 

Tradução feita por Equipe Elisabeth Moss Brasil

Texto original EW

O remake de The Invisible Man, que será estrelado por Elisabeth Moss, ganhou sua data de estreia, o filme é produzido pela Blumhouse em parceria com a Universal e segundo o portal Deadline chegará aos cinemas no dia 13 de março de 2020.

O filme contará a história de Cecília, uma mulher que acredita que seu ex-namorado abusivo cometeu suicídio, e com o tempo começa a reconstruir sua vida, porém após acontecimentos seu senso de realidade é questionado e aparecem suspeitas de que o falecido na verdade ainda está vivo.

Leigh Whannell será o diretor do remake e Jasom Blum será um dos produtores.

Hoje, 14 de maio, foram anunciados os indicados ao MTV Movie & TV Awards, premiação da MTV que homenageia os melhores da TV e do cinema, e The Handmaid’s Tale recebeu duas indicações:

  • Best Performance in a Show (Melhor Performance em Série): Elisabeth Moss 
  • Best Villain (Melhor Vilão): Joseph Fiennes (Fred Waterford)

Além disso o filme Us, que tem participação de Elisabeth Moss como a personagem Kitty, foi indicado na categoria Best Movie (Melhor Filme).

Em março, a Universal anunciou que estava desenvolvendo uma versão liderada por mulheres na clássica propriedade de sua clássica propriedade de monstros, The Invisible Man, estrelado por Elisabeth Moss. O estúdio já tinha grandes planos para um remake do clássico filme estrelado por Johnny Depp no ​​papel titular, mas esses planos foram descartados depois que o Dark Universe fracassou.

Uma vez que A Múmia, de Tom Cruise, efetivamente cancelou o suposto universo cinematográfico, o estúdio abandonou os planos de uma série de filmes interconectados em favor de filmes menores e mais originais. Muitas das propriedades mudaram para a Blumhouse, uma empresa que se destaca em projetos inovadores de baixo orçamento.

Agora, mais detalhes surgiram sobre a interpretação de Leigh Whannell do monstro clássico. Uma nova sinopse para o filme diz: “O filme segue Cecilia (Moss), que recebe a notícia do suicídio de seu ex-namorado abusivo. Ela começa a reconstruir sua vida para melhor, mas seu senso de realidade é colocado em questão quando ela começa a suspeitar que seu amante falecido não está realmente morto. ”Isso provavelmente significa que o ex-mal de Moss ficou invisível, e chegou de volta para aterrorizá-la.”

Storm Reid (A Wrinkle in Time) também se juntou ao elenco como Sydney, uma garota sem uma mãe que vê Cecilia como modelo.

Benedict Cumberbatch e Elisabeth Moss vão estrelar o novo filme de Jane Campion, “O Poder do Cachorro”, uma adaptação do romance de Thomas Savage.

Campion dirá de um roteiro que ela adaptou, com o braço de vendas interno da See-Saw Films, Cross City Films, lançando vendas no Festival de Cinema de Cannes deste mês. O filme entrará em pré-produção no final do ano.

“’O Poder do Cão’ é um romance sublime que merece uma vida no grande ecrã. Eu não conseguia parar de pensar na história, isso realmente me assombrava. Os temas de masculinidade, nostalgia e traição são uma mistura inebriante ”, disse Campion. “Também é raro encontrar uma história em que os temas, o enredo e os personagens constroem tensão à medida que se revelam e até o final é satisfatório e inesperado. Será a primeira vez que trabalhei com um protagonista masculino, o que é emocionante. Phil é um personagem carismático e complexo que declara guerra à nova esposa de seu irmão e seu filho adolescente.

O livro conta a história dos ricos irmãos Montana (Cumberbatch) e George Burbank. Phil é brilhante e cruel, enquanto George é meticuloso e gentil. Juntos, eles são co-proprietários da maior fazenda em seu vale de Montana. Quando George secretamente se casa com a viúva local Rose (Moss), um furioso Phil faz uma guerra implacável para destruí-la usando seu filho Peter como peão.

A fotografia é uma produção da See-Saw Films e da Big Shell Films / Max Films em parceria com a Brightstar. Originou-se com o produtor Roger Frappier da Max Films, que detinha os direitos do romance. Frappier ofereceu a propriedade a Campion depois de uma reunião em um recente Festival de Cannes.

Campion então chamou a produtora de “Guerra FriaTanya Seghatchian da Brightstar para fazer parceria com ela para dar vida ao projeto. Ela também abordou seus colaboradores de longa data, os produtores Emile Sherman e Iain Canning, da See-Saw Films, que produziu sua série de TV “Top of the Lake”, para impulsionar o financiamento e a produção física. O projeto foi desenvolvido com a BBC Films, que também está apoiando a produção. Rose Garnett, da BBC Films, Simon Gillis, COO do filme See-Saw e John Woodward, da Brightstar, serão os produtores executivos.

 

Texto Traduzido por: Equipe Elisabeth Moss Brasil

Texto Original: Variety

Hoje (01/05), foi lançado o trailer da terceira temporada de The Handmaid’s Tale, série protagonizada e produzida por Elisabeth Moss, e exibida pelo serviço de streaming Hulu.

No trailer podemos ver uma possível futura aliança entre June (Elisabeth) e Serena (Yvonne Strahovski), além de muitas outras cenas novas.

Confira o trailer:

Hoje (30/04) foi anunciado que a atriz Elisabeth Moss narrou o audiobook de The Handmaid’s Tale, escrito por Margaret Atwood, na série Elisabeth interpreta a personagem principal Offred.

Moss gravou o audiobook em Toronto enquanto filmava a terceira temporada do show. O Penguin Random House Audio será publicado como um download digital em 30 de abril, com o CD seguindo no dia 7 de maio, antes da publicação de The Testaments (Chatto & Windus), a continuação de The Handmaid’s Tale, em 10 de setembro.

Ele será apoiado pela maior campanha de marketing e publicidade da Penguin Random House Audio, incluindo uma participação na Jubilee Square em Brighton em 4 de maio, com estações de audição para o público ouvir trechos da narração.

Atwood disse: “Estou muito contente que Elisabeth Moss tenha concordado em narrar esta nova edição em áudio de The Handmaid’s Tale. Sua leitura é poderosa, assombrosa, convincente e autêntica. Ela é uma atriz natural que valoriza a verdade de um papel acima de sua própria qualidade de estrela. Eu tive muita sorte de tê-la interpretado Offred.”

Contribuindo para a seção “Notas Históricas” do audiolivro, há vários outros atores que aparecem na série de TV. Ann Dowd, que interpreta a tia Lydia, narra a abertura das notas, com Amy Landecker e Bradley Whitford narrando a transcrição que confirma a morte de Gilead, mas deixa o fim da história de Offred ambíguo.

Alice Twomey, editora da Penguin Random House Audio, disse: “Elisabeth Moss é a narradora perfeita para este audiolivro. Elisabeth encantou o público ao redor do mundo com sua premiada performance na série de televisão de The Handmaid’s Tale e agora sua impressionante narrativa trouxe a história de Offred de forma brilhante, e arrepiante, para a vida em áudio. É uma escuta verdadeiramente poderosa ”.

Com um novo filme de Wes Anderson chegando, isso também significa que um grande grupo também espera – e mesmo que o The French Dispatch tenha sido lançado no mês passado em locações na França, o elenco está cada vez melhor. Com Timothée Chalamet, Benicio del Toro, Jeffrey Wright, Bill Murray, Frances McDormand, Tilda Swinton, Léa Seydoux, Mathieu Amalry, Owen Wilson, Lois Smith, Willem Dafoé, Bob Balaban, Henrique Winkler, Adrien Brody, Kate Winslet, Jason Schwartzman, Christoph Waltz, Griffin Dunne, Denis Ménochet, Vincent Macaigne, Cécile de France e Rupert Friend a bordo, outro nome se revelou.

Elisabeth Moss, que recentemente pode ser vista na tela em uma de suas melhores performances, em Her Smell de Alex Ross Perry, se juntou ao elenco. “Eu fiz uma pequena parte de um filme de Wes Anderson, e 100% disso foi porque eu queria estar em um filme de Wes Anderson. Eu sou um grande fã ”, diz Moss à THR. “É por isso que você coloca todos os outros atores em pequenas partes em seus filmes, porque eles só querem trabalhar com ele. Então, é muito mais sobre a colaboração do que qualquer mudança de carreira calculada ”.

Anderson também abriu recentemente mais sobre seu décimo filme, dizendo a Charente Libre que é sobre “um jornalista americano baseado na França que cria sua própria revista. É mais um retrato desse homem, desse jornalista que luta para escrever o que ele quer escrever. Não é um filme sobre a liberdade de imprensa, mas quando você fala sobre repórteres, também fala sobre o que está acontecendo no mundo real.

Enquanto esperávamos que o filme fosse lançado em 2020, Anderson disse: “Eu sinto que ele poderia estar pronto antes do final do ano“. Então, a pós-produção vai bem neste verão.

Texto Traduzido por: Equipe Elisabeth Moss Brasil

Texto Original: The Film Stage