O elenco de The Handmaid’s Tale provoca na 3ª temporada: ‘Você tem que lutar com fogo’

Todo mundo tem uma opinião sobre como The Handmaid’s Tale terminou na última temporada: com June (Elisabeth Moss) – prestes a escapar com segurança de Gilead – de repente decidindo mandar sua filha, Nichole, com Emily (Alexis Bledel) enquanto ela fica para resgatar sua primogênita, Hannah.

A reação divisória “não me surpreendeu porque foi exatamente o mesmo com a gente discutindo“, admite o showrunner Bruce Miller. “Mesmo para mim, foi muito difícil. No seu coração você pensa: “Como diabos ela poderia ir?”, Mas se ela ficar, você fica tipo “Como ela poderia ficar?

Mas ficou June, e agora ela está em uma missão. “Você tem que lutar com fogo“, Moss brinca. “Essa é a jornada de June na 3ª temporada. Para lutar contra as pessoas que ela tem que lutar, ela precisa se tornar mais parecida com elas.Miller acrescenta: “Não estamos fazendo uma montagem de June radicalizada – são 13 episódios. Ver alguém passar por esse processo de se tornar implacável era um verdadeiro desafio. Nós não queremos sensacionalizar isso, ou torná-lo moralmente fácil também.

Um teste imediato que June enfrenta? A presença iminente do Comandante Lawrence (Bradley Whitford, agora um regular da série), que foi apresentado na temporada passada como uma figura sombria ajudando Emily a fugir. Mas como vimos nos episódios finais da 2ª temporada, Lawrence não é tão santo – ele é conhecido, na verdade, como o arquiteto de Gilead.

Ele tem um cérebro grande e superou sua humanidade“, diz Whitford. “Mas a humanidade dele está tentando revidar.” A dinâmica de Lawrence com June certamente deixará os espectadores – e June – desequilibrados. “Ele está testando ela“, explica Whitford. “Ele vai se abrir para ela? Ela vai ser uma parceira em algo que eu acho que ele nem entende?

Ainda em Gilead está Serena Joy (Yvonne Strahovski), que desistiu do bebê que acredita ser dela para salvar sua vida. Agora ela deve enfrentar inesperadamente June novamente e lidar com as conseqüências de seu estratagema (parcialmente) bem-sucedido. “Elas se conhecem muito bem“, diz Strahovski sobre as duas. Moss acrescenta que a nova ativista June vê em Serena um “poder” que poderia mudar tudo: “Juntas? Oh meu Deus, eles poderiam derrubar a coisa toda. Infelizmente, nada é simples assim.”

 

Tradução feita por Equipe Elisabeth Moss Brasil

Texto original EW