Primeiras informações de The Invisible Man, filme estrelado por Elisabeth Moss

Em The Invisible Man (em 28 de fevereiro), Elisabeth Moss interpreta Cecilia Kass, que está presa em um relacionamento violento e controlador com um cientista rico e brilhante, interpretado por Oliver Jackson-Cohen de The Haunting of Hill House. Cecilia escapa na calada da noite e desaparece, escondida, ajudada por sua irmã (Harriet Dyer), seu amigo de infância (Aldis Hodge) e sua filha adolescente (Storm Reid). Mas quando o abusador de Cecilia morre por suicídio e deixa uma porção generosa de sua vasta fortuna, ela suspeita que a morte dele tenha sido uma farsa. À medida que uma série de coincidências sinistras se torna letal, ameaçando a vida de quem ela ama, a sanidade de Cecilia começa a se desfazer, enquanto ela tenta desesperadamente provar que está sendo caçada por alguém que ninguém pode ver.

Esta versão mais recente e com um som muito diferente do clássico conto de monstros da Universal é escrita e dirigida por Leigh Whannell.

A imagem do Homem Invisível de trench coat e óculos de sol flutuantes é claramente gravada na consciência pública“, diz o cineasta que escreveu o Saw original, escreveu e dirigiu a Atualização do ano passado. “Eu queria me afastar disso e criar algo realmente moderno, realmente fundamentado ou o mais fundamentado possível quando você está lidando com um filme chamado The Invisible Man. Apenas algo que era realmente tenso e assustador de uma maneira que O Homem Invisível nunca foi antes. Existem alguns grandes atores no filme, Aldis Hodge e Storm Reid, de A Wrinkle in Time, esses são o elenco de apoio e são ótimos artistas. Dito isto, o roteiro é realmente um show de uma mulher só. Elisabeth Moss é a peça central do filme, e ela está em praticamente todas as cenas. Sinto que, se você vai pendurar um filme inteiro nos ombros de alguém, precisa de um ator tão bom quanto Lizzie.

Whannell vê o filme como uma peça única ou o começo de uma franquia?

Eu não sei“, diz ele. “Eu não coloquei nenhum pensamento em uma sequência. Sou um cineasta supersticioso. Eu não quero brincar com nada. Eu estive envolvido com filmes que tiveram muitas sequências, como o filme original de Saw, obviamente, gerou uma franquia inteira, assim como Insidious. Mas posso lhe dizer com total honestidade que, no caso de ambos os filmes, nunca pensei em uma sequência. Eu nunca iria querer estremecer o lançamento de um filme pensando no que vem a seguir.”

O Homem Invisível é produzido por Jason Blum e Kylie du Fresne.

Texto Traduzido por: Equipe Elisabeth Moss Brasil

Texto Original: EW